Social Icons

24 de agosto de 2011

Pastor Protesta a Retirada do Outdoor Sobre Homossexuais e Chama o País de Ditatorial

O pastor da Igreja Casa de Oração de Ribeirão Preto, que foi idealizadora do outdoor sobre os homossexuais, lamenta a decisão da justiça da retirada do outdoor.

O outdoor contendo versículos bíblicos contra a homossexualidade foi considerado de caráter homofóbico e se determinou a sua retirada pela Justiça na última sexta-feira.

Antônio Hernandez Lopes, pastor da igreja, revela sua tristeza e aponta para uma igreja morta e um país ditatorial.

“Não estou chorando porque estou com medo. Estou chorando porque estou vendo uma igreja morta! Dormi em um país democrático e acordei em um país ditatorial!", protestou o pastor, segundo a Folha.

Ele disse que ficou surpreso pois não havia sido notificado sobre a retirada do outdoor disse que vai analisar a possibilidade de pedir ressarcimento através de um termo de responsabilidade que ele assinou com a empresa.

O outdoor foi colocado na última quarta-feira (17), alegadamente na semana da diversidade, trazendo citações bíblicas como Levítico 20:13 (“Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável…”)

“Por causa das coisas que estas pessoas fazem, Deus as entregou a paixões vergonhosas. Pois até mulheres trocam relações naturais pelas que são contra a natureza. E também os homens deixam as relações naturais com as mulheres e se queimam de paixão uns pelos outros. Homens tem relações vergonhosas uns com os outros e por isso recebem em si mesmo o castigo que merecem por causa dos seus erros”. (Rom 1: 26-27)

A decisão veio depois que grupo gay prometeu entrar na Justiça contra os outdoors.

Agatha Lima, um dos responsáveis pela Parada Gay na cidade, declarou que o outdoor teria sido um ataque visto ter sido colocado na semana da diversidade.

"Todos os seres humanos têm direito a expressar o que quiserem, mas têm o ano todo para fazer isso. Fazer na semana da diversidade é uma maneira de ataque, não tinha essa necessidade”, afirmou ele.

O pastor da igreja Antônio Hernandes Lopes se defendeu da acusação afirmando que isso “é algo que já está divulgado há milhares de anos”.

“Nós amamos essas pessoas, oramos por elas, elas são bem-vindas, mas a vida, a forma que elas vivem, está contrária àquilo que Deus diz”, argumentou.

Fonte: The Christian Post

Nenhum comentário:

Postar um comentário