Social Icons

4 de julho de 2011

Os cantores gospel, seus cachês e a vergonha do evangelho.


Há pouco eu estava assistindo na Rede Record de Televisão, o programa “Geraldo Brasil” onde inúmeros cantores gospel estavam reunidos. Em meio a muita cantoria, um deles afirmou que Deus mudou as suas vidas transformando-os poderosamente. Contudo, ao serem questionados sobre seus shows, todos foram unânimes em concordar que o que fazem é servir a Deus com os seus dons e ministérios. Ora, vamos combinar uma coisa? Se esses caras tivessem se convertido as suas vidas não teriam mudado? E Carla Peres? Se tivesse encontrado ao Senhor continuaria dançando no carnaval? E quantos aos cachês? Continuariam sendo cobrados em valores exorbitantes?

Caro amigo, infelizmente em nome de Deus os denominados cantores gospel tem cobrado o olho da cara. Alguns destes possuem a pachorra de cobrar R$ 40.000,00 por show. Ora, isso é uma verdadeira aberração! Em um país de gente miserável e pobre, a igreja em vez de saciar a fome daqueles que anseiam por justiça e comida, comercializa a fé?

Sinceramente esses cantores que se dizem vocacionados deveriam abrir mão dos cachês nababescos e viver como qualquer servo de Deus. É bem possível que ao ler a esta afirmação talvez você esteja pensado com seus botões: “Há, mais eles precisam viver, é certo que recebam!” Claro que é justo que recebam uma oferta como qualquer ministro cristão, todavia, existe uma diferença significativa entre receber uma oferta e cobrar milhares de reais por apresentação. Se não bastasse isso, tais cantores se locupletam de uma glória que não lhes pertencem, tomando para si a honra que pertence ao Senhor das nossas vidas.

Pois é, esta historia de artista gospel é uma verdadeira vergonha. Afirmar que seus shows fazem parte de um ministério cristão é no mínimo afrontar o conceito bíblico de serviço. Isto posto, repudio veementemente os que em nome Deus se locupletam da fé publica cobrando valores imorais por seus shows e apresentações.

Que Deus tenha misericórdia desta geração!

Renato Vargens

Um comentário:

  1. A pergunta que não quer calar:
    Cantores que cobram cachês fixos têm carreia ou ministério?
    Na minha opinião, é carreira, e acho que eles deveriam ter o bom senso de assumir isso. Chamar de ministério uma atividade que se faz em troca de dinheiro (muito dinheiro!) é, no mínimo, manipulação...

    ResponderExcluir